Translate

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Criando e Arquivando Rituais e Magias

livro das sombras

Quando você já tiver estudado o suficiente para compreender os símbolos e representações, as interações e correspondências, as divindades, os tipos de energias e etc, poderá começar a criar seus próprios rituais e feitiços. Ou simplesmente adaptar procedimentos que já existam às suas necessidades pessoais. E sim, tudo deve ser anotado no seu Livros das Sombras, todo o caminho trilhado desde a ideia primeira até a realização do trabalho mágico.


Embora o processo criativo possa ser (e quase sempre é) meio caótico e as anotações possam ficar confusas, tem um momento em que a gente chega no ponto desejado e realiza a magia. Depois disso, eu costumo anotar tudo de forma ordenada com o propósito de manter um arquivo do que foi feito e os resultados obtidos. Esses arquivos eu organizo da seguinte forma:


1. Nome do Ritual ou Magia e seu objetivo;

2. Data, local, hora terrena e hora mágica, configurações astrológicas e todas as demais correspondências usadas;

3. Nome das divindades, dos guias espirituais, das energias, etc que atuaram no trabalho mágico;

4. O passo a passo: lista de material e como fazer o ritual ou magia;

5. Relato de como as coisas aconteceram, se algo pode ser aperfeiçoado, se tudo correu como esperado, impressões, intuições, sensações, etc. 

6. Passado o tempo devido eu anoto e faço um balanço dos resultados obtidos; assim tenho controle daquilo que deu certo ou não e do que posso ou preciso modificar ou aperfeiçoar para otimizar os resultados desejados.


Espero que essa sugestão de organização possa ser útil à você. 
Até a próxima!


escrito por Nina Drabardi


   



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...