Translate

sábado, 4 de junho de 2016

Os 4 verbos do Mago

os 4 verbos do mago


Para começar nossa conversa quero deixar claro que existem duas formas como os estudiosos apresentam os quatro verbos, vejamos: saber, querer, ousar, calar ou saber, ousar, querer, calar. 

Eu me alinho aos que usam a seguinte ordem: Saber, Querer, Ousar, Calar. Para mim, não faz muito sentido em ousar o que não se quer. Sugiro que você reflita sobre o assunto e use a ordem que melhor se adequar às suas crenças.






Saber - O operador da Magia deve ser um eterno estudioso da matéria. Antes de iniciar qualquer procedimento mágico, deve-se ter a certeza de compreender e dominar cada etapa a ser realizada. Leia bastante, pesquise as diversas escolas, métodos e linhas de atuação (há diferença entre tabelas e correspondências, por exemplo) e perceba com qual você sente mais afinidade. O autoconhecimento também está incluído nesse saber.

Querer - Aqui entra o seu desejo, sua fé, sua força interior. Quanto mais claro e definido o seu querer mais eficaz será a magia. Por isso, saber sobre si mesmo é muito importante; assim você não perde tempo com quereres tolos e vãos. Lembra do dito popular? "Cuidado com aquilo que quer, você pode conseguir". Pois é...

Ousar - Nesta fase é quando se coloca em prática o que foi exercitado nas duas etapas anteriores. Você tem a segurança para ousar, você realiza o seu querer através daquilo que  sabe. É importante frisar que a ousadia aqui não é leviana, ao contrário, tem bases sólidas de conhecimento e vontade. É o Mago atuando em sua plenitude.

Calar - Após ter realizado seu trabalho, o operador deve se recolher ao silêncio, apurando seus sentidos, repassando mentalmente as etapas do ritual feito e assim fazer as devidas anotações em seu Livro das Sombras. Não se deve comentar sobre os propósitos do que foi realizado e nem se deve ficar pensando constantemente no objetivo. Faça o ritual e "esqueça". Isso é o calar. Permita que o plano astral se movimente e plasme seu querer. Aqui cabe lembrar novamente a sabedoria popular: "o silêncio vale ouro".


Tenha em mente o seguinte:  
É preciso saber para querer; querer para ousar; ousar e calar. 
Não há calar sem o ousar; não há ousar sem o querer; não há querer sem o saber.

Eu penso que o caminho descrito acima pode ser aplicado de forma eficaz na vida cotidiana. Experimente e observe como as coisas melhoram.



  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...